in

Coronavírus: taxa de mortalidade é muito superior em negros e asiáticos

A pobreza e piores condições de vida poderiam ser a justificativa para diferenciação da taxa de mortalidade.

Notícias ao Minuto
Publicidade

Um estudo do Instituto de Estudos Fiscais(IFS), no Reino Unido, está mostrando uma diferenciação enorme nas vítimas de Covid-19, dependendo da cor da pele e a origem da pessoa. Então, os britânicos negros e asiáticos têm duas vezes e meia mais chances de morrer de coronavírus do que os britânicos brancos, de acordo com essa análise do número de mortes hospitalares no sistema de saúde britânico. Não é ainda seguro, por esse relatório, saber se os negros têm maior chance de contrair o vírus, mas que a taxa de mortalidade é bem superior após contrair a doença Covid-19.

Coronavírus tem ainda muito por revelar 

Então, o estudo revelou que o risco de morte era bem mais elevado para os negros britânicos do que para os brancos, o que vem um pouco de acordo com pesquisas realizadas nos Estados Unidos. Aliás, a cantora Beyoncé chegou a falar publicamente sobre o número de mortes mais elevado em Houston, em pessoas de pele negra.  

Como em quase tudo nesse vírus novo, ainda não tem uma justificativa certa para isso acontecer. Aparentemente, as populações negras, em países como Reino Unido ou Estados Unidos enfrentam um risco maior de sofrer complicações do que os brancos, mas ainda não se sabe bem o porquê isso acontecer.  

Publicidade

Razões que explicam taxa de mortalidade diferenciada 

De acordo com esse relatório do IFS, mais do que a melanina na pele da pessoa, a diferenciação poderia acontecer porque muitas dessas pessoas vivem em condições piores que os brancos. Por exemplo, em Londres e Birmingham, esses grupos minoritários de negros africanos ou paquistaneses vivem em condições bem piores, de pobreza e fazendo trabalhos de maior exposição que os brancos. Depois, eles também poderiam ter uma maior dificuldade para aceder no sistema de saúde, chegando mais tarde e em condições mais graves de sua doença.  

Publicidade

Na mesma linha de análise, de acordo com os números apresentados no Daily Mail, os locais mais pobres do Reino Unido têm mais que o dobro das mortes do que nos locais mais ricos. Então, nos locais mais carenciados, seriam 55 mortes por cada 100 mil pessoas, enquanto que nos mais ricos, o número seria bem abaixo, em redor das 25 mortes por 100 mil pessoas. 

Publicidade