in

Coronavírus: esses são os sintomas invulgares que revelam a doença

Novos sintomas estão sendo revelados nos idosos, que aparecem com lesões secundárias.

Mirror
Publicidade

O novo coronavírus continua preocupando as pessoas, com cenário de pandemia por todo o mundo. Sem vacina ou cura, fica difícil prever quando tudo vai regressar à normalidade, e, no momento, continuam vigorando recomendações de distanciamento social, confinamento e o lavar bem as mãos, desinfetando tudo. Lembrando que a doença é mais perigosa para os idosos, o jornal inglês Mirror revelou os sintomas que mais estão aparecendo nestes, quando infectados. 

Sintomas do novo coronavírus

Apesar de todos os cuidados, continuam aumentando os números de casos por todo o mundo. A situação mais preocupante é sobre os mais idosos ou doentes de risco, por serem mais frágeis e terem uma resistência menor para a doença. Por essa razão, o grupo dos idosos deveria ser o mais protegido, evitando esse contato social, sempre que possível. 

De acordo com o jornal inglês Mirror, febre, tosse seca, falta de ar ou dificuldade em respirar, arrepios, agitação repetida com calafrios, dor muscular, dor de cabeça, dor de garganta, perda de paladar ou olfato continuam sendo os sintomas mais comuns de quem está infectado com a Covid-19. Na maior parte dos casos, as pessoas nem precisam de ficar hospitalizadas. Porém, quando os sintomas se agravam, a febre não abaixa ou a dificuldade para respirar se mantém, é necessário um cuidado específico. 

Publicidade

Médico revela que coronavírus pode provocar desidratação nos idosos

Então, tem esses sintomas mais comuns que todos devem estar atentos. Mas, um médico revelou para a CNN que, por culpa do novo coronavírus, alguns idosos estão sentindo um sintoma incomum. Sam Torbati, diretor médico do Departamento de Emergência, no Centro Médico Cedars-Sinai, revelou que muitos pacientes estão chegando no hospital com lesões secundárias e que, depois, testam positivo para o coronavírus. 

Publicidade

“Eles ficam fracos e desidratados e, quando andam, caem e se machucam gravemente. Assim que os testamos, descobrimos que o que está produzindo essas alterações é um efeito no sistema nervoso central do coronavírus”, falou o especialista. Então, o vírus está provocando essa desidratação e fraqueza nos mais idosos, que acabam caindo e sofrendo outras lesões, provocadas indiretamente, também, pelo coronavírus.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade